fbpx

Dia 16 de março completa um ano desde que as primeiras medidas de restrição foram adotadas no Brasil. Saiba como diversas empresas de tecnologia se adequaram ao momento para cuidar seus funcionários

Um ano de pandemia, um ano de quarentena, um ano trabalhando de casa. Parecia impossível empresas 100% presenciais migrarem de forma tão abrupta para um modelo de trabalho que não era novo, mas que ainda sofria resistências no Brasil, o home office. Neste cenário, trabalhadores, empreendedores e gestores tiveram que se adequar ao inesperado e, mais do que isso, gerar movimentos de cuidado com seus principais ativos: os colaboradores.

Acordo Certo é uma dessas empresas. Antes mesmo das medidas de restrições serem oficialmente definidas, incluindo o fechamento de alguns setores do mercado, a fintech já havia aderido ao Home Office com o objetivo de resguardar a vida dos colaboradores. Além disso, ainda no início da pandemia, a empresa criou o “Giro Certo”, um manual interno que permitia que todos os funcionários tivessem conhecimento sobre todos os acontecimentos da empresa – aniversários, conquistas, premiações, promoções, etc – a fim de que todos continuassem se mantendo conectados e integrados. O periódico já ultrapassou a 50º edição. 

Os eventos também migraram para o digital, incluindo Happy Hour, festa junina, apresentações de OKR, dentre outras. A digitalização, inclusive, também alcançou os processos da Acordo Certo, como o onboarding e apadrinhamento dos novos funcionários. Atualmente, a startup permite que os colaboradores optem ou não pelo modelo híbrido. O cuidado com as pessoas refletem positivamente nos números da empresa, que cresceu 240% em acordos fechados no último ano.

Já a SMU Investimentos – uma das maiores plataformas de crowdfunding de investimentos do Brasil –  em parceria com a E-Moving – startup de mobilidade urbana – aderiu as bikes elétricas com o objetivo de proporcionar bem-estar, saúde mental e física, além de economia e redução de riscos de Covid em transportes públicos para todos os seus funcionários, que podem optar ou não pelo modelo híbrido. O benefício contempla toda a equipe de trabalho, incluindo colaboradores que moram fora de São Paulo.

Pravaler, principal plataforma de serviços financeiros para educação do País, adotou medidas para apoiar os profissionais durante o período da pandemia, incorporou à lista de benefícios o auxílio trabalho-remoto, um cartão de crédito virtual que pode ser utilizado para realizar compras em qualquer estabelecimento e/ou pagar contas. Além disso, está reformulando os espaços físicos para priorizar atividades híbridas de trabalho, em um modelo de ‘escritório do futuro’, já que não será mais necessário todo o quadro de funcionários trabalhando presencialmente ao mesmo tempo.

Também pensando no bem estar dos funcionários, a Intuit QuickBooks, fintech americana desenvolvedora de sistemas de gestão financeira para pequenas empresas e escritórios contábeis, iniciou o Home Office antes dele ser oficialmente adotado no país. Além de auxiliar no pagamento da conta de internet, a empresa liberou recursos para os funcionários comprarem móveis e equipamentos para criar a própria estação remota de trabalho. A lista de preocupações também incluiu licença remunerada para cuidar de filhos e familiares mais próximos e incentivo para os funcionários deixarem um dia da semana livre de reuniões para desenvolver projetos e se concentrar nas tarefas a serem entregues.
A Intuit estabeleceu, ainda, que o retorno ao escritório não vai acontecer antes de agosto e será feito de maneira gradativa, levando em conta a disposição dos funcionários e o quanto eles se sentem confortáveis para isso. Com base na opinião dos colaboradores (90% valoriza não precisar se deslocar até o escritório para trabalhar e 75% sente falta de conexões humanas e momentos de descompressão com colegas de trabalho), a empresa pretende testar um modelo híbrido de jornada de trabalho, conciliando o melhor da atuação presencial com as vantagens do home office. A tendência é que os funcionários trabalhem de casa 2 ou 3 dias na semana e encontrem um escritório totalmente reformulado para incentivar trocas e proporcionar um ambiente de maior colaboração. 

EF English Live, maior escola de inglês online do mundo, compartilhou com seus colaboradores, desde o início, dicas para a rotina de home office em meio ao confinamento, promoveu ações como aulas de dança, culinária, exercícios respiratórios, happy hour online, estreitando dessa forma a integração, visando trazer mais leveza. A empresa também desenvolveu uma cartilha sobre saúde mental e o programa Mão Amiga, oferecendo atendimento psicológico gratuito para os funcionários. Foram disponibilizados equipamentos como desktop e cadeiras para quem não possuía e a empresa também flexibilizou os benefícios pensando neste novo modelo, conforme a necessidade de cada colaborador. Todo o time continua trabalhando em home office, sem previsão de volta para o escritório. Quando a pandemia acabar, o modelo de trabalho será híbrido. A escola implantou uma política que permite que o funcionário trabalhe alguns dias no escritório e a maior parte do tempo em sua casa. 

vhsys, empresa de tecnologia que desenvolve sistema descomplicado para micro e pequenos negócios, passou a oferecer para os seus colaboradores, desde o início da pandemia, um auxílio mensal para ajudar nas despesas com internet em casa, energia, dentre outras necessárias para o trabalho diário. Além de computadores, headphones e outros materiais obrigatórios para a execução do trabalho, os colaboradores puderam levar telas extras e cadeiras para que possam manter a ergonomia e conforto mesmo em casa.

Também neste um ano de home office, a vhsys tem proporcionado lives com humoristas, psicólogos, festividades online, para minimizar os efeitos do distanciamento social. Além disso, a empresa tem realizado pesquisa periódica para saber como estão os colaboradores e como a empresa pode melhorar para ajudá-los e, ainda, disponibiliza uma escala de humor. Por meio dela, é possível o colaborador, caso queira, dizer se está triste ou feliz no dia. Essas avaliações de humor, que são feitas através de uma ferramenta contratada pela vhsys, são recebidas e acompanhadas online pelos gestores diretos e também pelo RH, para que possam entrar em ação quando preciso. Diante dessas e outras ações, alguns setores na vhsys conseguiram ter mais produtividade durante a pandemia. É o caso da área de Desenvolvimento, que teve um aumento de produtividade que chega a 85%. 

A Agilize é outra empresa que tem fortalecido ainda mais as políticas para o bem estar de seus colaboradores e melhor adaptação neste período de pandemia. A startup, que é a primeira contabilidade online do Brasil, tem também pago aos seus colaboradores um auxílio mensal para ajudar nas despesas com internet em casa, além de providenciar todos os materiais necessários(notebook, cadeira, mesa) para que eles possam trabalhar mais adequadamente no seu home office.  Já no quesito futuro do trabalho e oferta de emprego, a Agilize anunciou que o home office vai permanecer mesmo após a pandemia para quem quiser continuar a trabalhar nesse modelo; para quem não quiser, terá a oportunidade de trabalhar presencial. Essa definição tem aberto as portas de emprego na empresa, com diversas vagas para candidatos de qualquer parte do país, ampliando ainda mais a diversidade, o que possivelmente não seria possível se continuasse a ser só presencial. 

Kovi, maior startup de locação de automóveis para motoristas de aplicativos, aderiu ao home office desde o início da pandemia para todos os funcionários que não precisam trabalhar presencialmente, mas os que realmente precisar se deslocar até os pátios contam com materiais de conscientização de como se proteger, além de passarem por treinamentos periódicos. Além dos materiais essenciais para o trabalho remoto como notebook e cadeiras de escritório a empresa concede um valor de R$100 mensais para ajuda de custo dos colaboradores. No início da pandemia, o vale refeição foi revertido em dinheiro na conta, dado que as pessoas não estavam mais indo a restaurantes. Agora, está sendo distribuído via Flash, que funciona como um cartão de débito e é aceito amplamente em todos os estabelecimentos, inclusive, em apps de entrega de comida. Pensando no bem estar mental e físico dos funcionários, meditações e ginásticas laborais em grupo são realizadas quinzenalmente.

EmCasa, startup de compra e venda de imóveis, implementou o home office desde março de 2020 e disponibilizou R$1.000 para os funcionários comprarem materiais de escritório, fora os notebooks que foram cedidos pela empresa desde o início, para equiparem suas casas e trabalharem da melhor forma possível à distância.

Vobi, plataforma de gestão e marketing para arquitetos e designers, aderiu ao Home office desde o início da pandemia e não pretende mais voltar a trabalhar de forma presencial. Com isso, a empresa começou a contratar em esquema 100% remoto em vários pontos do Brasil. Também implementaram Gympass para o time e começaram fazer Happy Hours e dinâmicas online.

Revelo, maior empresa de tecnologia para área de recursos humanos da América Latina, lançou o ‘Revelo Remoto’, ferramenta que permite realizar processos seletivos de forma 100% on-line, desde a seleção, entrevista, até a proposta final da empresa para contratação. Na prática, o recrutador escolhe os candidatos que participarão da etapa de conversa individual ou dinâmica de grupo e conecta todos em uma sala on-line, completamente ambientada para a situação. Além disso, o uso da funcionalidade possibilita processos seletivos mais curtos que duram, em sua totalidade, duas semanas.

A ferramenta foi muito bem aceita, o que confirma o levantamento feito pela plataforma em fevereiro de 2021, com 65% das entrevistas on-line feitas via Revelo Remoto. A pesquisa foi feita na base Revelo que conta com mais de 25 mil empresas e 1.5 milhão de candidatos cadastrados. 

By rt360