fbpx

Sebrae ajuda pequenas empresas como avalista de crédito

O Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas da instituição ajuda empreendedores a conseguir empréstimos junto aos bancos

Conseguir um empréstimo nos bancos não é fácil: seis em cada dez empreendedores que buscaram crédito no sistema financeiro desde o começo da crise do coronavírus tiveram o pedido negado. Muitas vezes, uma das principais dificuldades do pequeno negócio ao solicitar crédito é a falta de bens ou recursos para deixar como garantia às instituições. 

Para tentar minimizar esse problema, o Sebrae anunciou no começo de abril que iria destinar 50% de sua arrecadação nos próximos meses para alavancar o acesso ao crédito de micro e pequenas empresas brasileiras durante a crise. 

Os novos recursos, na casa de 500 milhões de reais, serão alocados no Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas (Fampe), que já tinha 470 milhões. A expectativa da instituição é que o Fampe alavanque empréstimos em até 12 vezes o valor de seu patrimônio. Mas o que as pequenas empresas precisam fazer para acessar os 12 bilhões de reais de crédito?

O que é o Fampe

O Fampe é um “salvo-conduto” que permite aos pequenos negócios, incluindo os MEIs, obterem capital de giro com os bancos, como afirma o presidente do Sebrae, Carlos Melles. Já que a entidade não pode emprestar dinheiro diretamente aos empreendedores, o fundo foi criado para complementar a garantia das pequenas empresas para os bancos. Na prática, ele pode suprir até 80% do valor da operação financeira de crédito. 

Em abril, além do maior repasse ao fundo, o Sebrae se propôs também a ajudar a mitigar o risco da operação dos bancos ao se comprometer a orientar os empreendedores que tomarem crédito usando o fundo. Os bancos irão repassar a lista das empresas para a instituição, que irá abordar os empresários que ainda não tiverem sido capacitados por ela. “O banco dá o dinheiro e o Sebrae pega na mão do tomador de crédito”, afirma Márcio Montella, gerente de Serviços Financeiros e Capitalização do Sebrae.

Como usar o fundo

O Sebrae já está pronto para ajudar os empreendedores com o Fampe, mas o crédito não é solicitado a ele. As pequenas empresas e MEIs que quiserem usar o fundo como garantia precisam primeiro procurar os bancos brasileiros com linhas de crédito voltadas para esse tipo de negócio. 

Cada banco decide internamente se vai operar utilizando o fundo do Sebrae como garantia ou não. De acordo com Montella, poderão acessar esse tipo de crédito as empresas que faturam até 4,5 milhões de reais por ano e os microempreendedores individuais, com faturamento de até 80 mil reais. 

Cabe a cada instituição financeira fazer a análise de crédito de cada um dos solicitantes e definir as taxas de juros, prazos e carência do empréstimo. A empresa que estiver buscando o crédito não precisa contatar diretamente o Sebrae para nada, é o banco que comunica o Fampe sobre a operação. 

Fonte Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *