fbpx

A tecnologia funcionará de forma experimental em uma fazenda

O Brasil já tem sua primeira antena rural instalada para a quinta geração de internet (5G). A tecnologia funcionará, ainda em caráter experimental, na fazenda modelo do Instituto Matogrossense do Algodão, em Rondonópolis, no Mato Grosso. A expectativa é que, no futuro, quando esse tipo de conexão estiver disponível em larga escala, ajude o produtor brasileiro a reduzir custos e ganhar produtividade, com o auxílio de drones, chips e GPS (sistema de posicionamento global).

Ao conectar objetos do cotidiano como eletrodomésticos, smartphones, roupas e automóveis à Internet e entre si, essa tecnologia também possibilitará a realização de delicados procedimentos médicos à distância, além de sistemas automáticos de direção de automóveis e os mais diversos tecnologias de automação e inteligência artificial, mesmo para agricultura, indústria e cidades.

No caso da agricultura, será possível, entre outras coisas, transmitir imagens em alta definição das plantações em tempo real para monitoramento remoto por uma equipe técnica. Os tratores, por exemplo, poderão operar de forma mais autônoma. Além disso, informações precisas sobre o comportamento e a saúde dos animais podem ser obtidas com muito mais detalhes, bem como sobre as condições climáticas.

Redução de custos e perdas

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a digitalização do agronegócio reforçará o papel do Brasil como “protagonista no cenário da produção mundial de alimentos, com base na redução de custos e redução das perdas de produção”, levando também à cidadania, conhecimento e oportunidades para produtores rurais em áreas remotas.

Em nota, o Ministério da Agricultura explicou que o monitoramento remoto por sensores permite medir a temperatura e avaliar as condições imediatas da água na plantação. “Em uma simulação, era possível ativar a irrigação em uma determinada área a quilômetros de distância”, acrescentou.

Durante a inauguração da antena, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse que o leilão de frequências operacionais para a nova geração de internet móvel trará “melhorias sociais, ambientais e de produtividade para o agronegócio brasileiro”.

Também presente na inauguração, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse que, assim como a quarta geração da internet (4G) revolucionou a vida das pessoas, o 5G vai revolucionar as indústrias. “Para o agronegócio, será um avanço gigantesco. O 5G vai fazer nosso agronegócio crescer 20% em média ”, disse.

Postado em 12/05/2021 – 12h43 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Tradução: Leonardo Vieira – Edição: Kleber Sampaio

By rt360