fbpx

Os pontos de segurança do condomínio sempre geram muita discussão e incômodo aos moradores. Estes desejam liberdade e facilidade para entrar e sair do prédio, circular nas áreas comuns, receber entregas e visitantes. No entanto, é preciso estabelecer regras e controlar o acesso para evitar a entrada e indivíduos mal intencionados. É responsabilidade de todos encontrar soluções adequadas e obedecer os acordos, mas isso nem sempre acontece.

É comum o morador do condomínio ter alguns descuidos e comportamentos que podem levar a falhas de segurança no acesso ao local. Pedir para o entregador de pizza subir no apartamento, entrar no edifício junto com visitantes sem registro, esquecer o controle remoto da garagem dentro do carro são alguns exemplos. É preciso deixar claro que isso representa um risco para todos.

A criminalidade está cada vez mais alta nas grandes cidades. Os bandidos observam a rotina dos edifícios e percebem as vulnerabilidades de cada um. Muros altos não são mais suficientes para inibir a ação dos assaltantes. Para que a estratégia de segurança dê certo, os condôminos precisam ajudar a propor as mudanças necessárias e seguir as diretrizes das normas de segurança aprovadas em assembleia geral.

Neste artigo, vamos ver alguns pontos de segurança e tecnologias que podem ser implementadas para aumentar a segurança e a comodidade do controle de acesso por moradores, visitantes e prestadores de serviço. Confira!

Pontos de Segurança para condomínios

A segurança de um condomínio começa com a adequação das áreas comuns às normas e com a adoção de tecnologias que ajudam a garantir a integridade do patrimônio, o controle de acesso, o videomonitoramento e o alerta em caso de invasões criminosas.

Atualmente, há vários pontos de segurança que podem ser implementados em condomínios:

  • Interfones e Porteiros eletrônicos (Comunicação interna e externa);
  • Controle de acesso (Chaveiros de proximidade, biometria e relatórios dos acessos);
  • Câmeras de segurança (Acessos, garagens, áreas comuns, áreas externas);
  • Alarme e proteção perimetral (Cercas eletrificadas e sensores de barreira);
  • Detecção e alarme de incêndio (Preservação do patrimônio);
  • Iluminação de emergência e placas de sinalização;
  • Sensores de iluminação (Interruptores de presença);
  • Motores Ultra rápidos para abertura e fechamento;
  • Abertura de garagem por aproximação;
  • Fechaduras eletroímãs;
  • Fechaduras digitais;
  • App para gerenciamento, chaves virtuais e comunicação.

Com a implantação destas soluções, o condomínio estará seguro e melhor estruturado, zelando pela vida das pessoas e agregando valor ao patrimônio.

Controle de acesso ao condomínio

Controlar o acesso aos edifícios causa muito incômodo aos moradores, principalmente aos fins de semana ou quando há uma festa. No entanto, o controle de convidados, visitantes, prestadores de serviços, entregadores e dos próprios moradores precisa ser contemplado como ponto de atenção para a vida comunitária

Um dos principais procedimentos de segurança recomendados aos síndicos para adoção em condomínios é garantir que os moradores busquem suas encomendas na portaria.

Outra ação importante é criar um cadastro de prestadores de serviços para agilizar e controlar o acesso desses profissionais, desde que seja autorizado pelo morador com hora e dia marcados.
Para minimizar o desconforto no acesso ao condomínio, hoje em dia, há várias soluções tecnológicas capazes de monitorar a movimentação de entrada e saída de moradores, visitantes, prestadores de serviços, convidados etc.

Um exemplo bastante conhecido é a senha. Mas também podemos citar a biometria, o QR Code, aplicativos e tags. Essas tecnologias permitem otimizar a movimentação de todos no condomínio, pois além de agilizar o fluxo daqueles que circulam no espaço, inibem a entrada de pessoas não autorizadas que pudessem ter tido acesso à senha de moradores.

O fato é que, seja através da biometria, do reconhecimento facial, QR Code, ou qualquer outro tipo de tecnologia, a segurança de todos é redobrada quando o controle de acesso ao condomínio é monitorado.

A leitura biométrica para morador e acesso seguro para visitantes no condomínio

Uma das melhores soluções tecnológicas para facilitar a movimentação de moradores e reduzir os incômodos é o controle de acesso com leitores biométricos.

Esses equipamentos podem realizar a identificação em até quatro níveis diferentes: por senha, chaveiros de aproximação, biometria e reconhecimento facial. Essa solução evoluiu bastante nos últimos anos e é praticamente antifraude.

Os benefícios proporcionados na vida dos condôminos são a maior liberdade, comodidade e segurança nos acessos, pois permitem agilidade, sem necessidade do morador se identificar toda vez que entra no condomínio.

Essas tecnologias ainda aumentam a segurança do condomínio como um todo, pois têm a funcionalidade de registrar os acessos, com geração de relatórios de entrada e saída. Isso facilita a gestão do síndico e do profissional de guarita do condomínio – que pode focar no monitoramento, por exemplo.

Já para visitantes, o que está em alta são os aplicativo com tecnologia de QR Code, que permitem acessar o condomínio com a autorização do morador, sem necessidade de identificação. Há também os apps que permitem fazer o agendamento, preparando a segurança para a demanda e evitando ações de furtos.

A segurança também depende dos moradores do condomínio

O maior desafio para os síndicos é antever e encontrar soluções para as potenciais situações de perigo que podem ocorrer no condomínio. Mas um fato é determinante. A responsabilidade pela segurança do condomínio é de todos: moradores, colaboradores, funcionários e síndico.

Mesmo com as soluções tecnológicas existentes, como drones vigilantes, portaria virtual, vídeo analytics, controle de acesso por biometria, entre outros, manter a segurança do condomínio depende principalmente dos moradores.

É de fundamental importância que os moradores se ajustem às normas de segurança e zelem pelo regimento interno, mesmo que pareça um processo aparentemente sem necessidade. É claro que há um paradoxo entre conforto e segurança. Moradores de condomínio acreditam que podem ter ambos sempre. Mas os procedimentos e regras impostas para que a segurança seja efetiva dentro desse espaço reduzem a sensação de conforto que o morador deveria ter. Isso é normal e é necessário para o bem comum.

Sem a participação de todos, é impossível garantir a segurança do condomínio. Os cuidados com a segurança não são de responsabilidade exclusiva do porteiro ou do síndico. Todo morador do condomínio deve colaborar e seguir as medidas de segurança previstas no Regimento Interno. Manter um condomínio seguro é de responsabilidade de cada um.

Fonte: Intelbras

By rt360