fbpx

De acordo com comunicado enviado aos seus parceiros, isso será uma mudança de estratégia da unidade de negócio Comunicação Corporativa (BCBU).

A Panasonic surpreendeu o mercado de Telecom no dia 3 de dezembro de 2020, com o comunicado abaixo:

“A Panasonic Corporation vem por meio deste, informar que a unidade de negócio Comunicação Corporativa (BCBU), que compreende o desenvolvimento e fabricação de produtos e serviços de PABX e Telefonia IP terá a sua atividade encerrada em todo o mundo. Após uma profunda revisão do negócio e discussões internas, tomamos essa decisão como estratégica para toda a empresa neste momento.”

O comunicado ainda afirma que os outros produtos da divisão de negócios no Brasil continuarão a ser produzidos e comercializados.

Segundo Rodrigo Granja, Supervisor Panasonic Telecom na Bellfone, a empresa foi surpreendida com o comunicado, mesmo com a Panasonic ligando e posicionando seus parceiros. Para Rodrigo Granja, isso poderia até ser previsto, onde o produto PABX já estaria com sua vida curta, acelerada com as mudanças no mercado com inúmeros serviços Cloud, onde a pandemia possa ter adiantado esse posicionamento da fabricante. Granja ressalta que não devemos ter alarde no mercado, visto que os negócios e serviços estão alinhados com os distribuidores e se manterão até 30 de dezembro de 2022. Nenhum produto da linha PABX e Telefonia IP são fabricados no Brasil, e sim importados, e não teremos grandes movimentações de perda física da Panasonic. “A minha vida por muitos anos foi e é Panasonic. Isso mudará meu modelo de negócio e a estratégia da empresa como Distribuidora Telecom” ressalta Rodrigo Granja.

Porém, com a pandemia, o cenário mundial de Telecom só tente a crescer. Temos mais de 40% das empresas no mundo querendo investir no mercado de telefonia. Um levantamento da IDC indica que 35% das empresas na América Latina vão investir mais no mercado de Telecom por razão da pandemia.

De acordo com o estudo, neste período de quarentena, o aumento do tráfego foi de 30% em redes fixas e 10% em redes móveis, de forma geral dividido em 67% por consumidores e 33% por empresas. No mercado B2B, haverá renegociação de contratos com empresas e flexibilização de pagamentos, principalmente em serviços que envolvam canais digitais residenciais.

Segundo a IDC, os impactos positivos nos serviços de telecomunicações são: aumento no tráfego das redes de dados em cerca de 40%, adoção de serviços não tradicionais, como cloud e soluções de comunicação e colaboração, e aceleração do teletrabalho. Por outro lado, os impactos negativos são a paralisação de projetos e a receita média do cliente de rede móvel, fixa e link de dados. 

By rt360