fbpx

Você mora em um condomínio já está mais familiarizado com algum dos sistemas de interfonia presentes no mercado. O mais comum permite o contato por voz entre morador e visitante e a liberação do acesso de forma remota. Mas há ainda outras soluções que otimizam esse serviço, promovendo mais agilidade e segurança para os moradores.  

Neste post, conheça os principais sistemas de interfonia para edifícios condominiais e residenciais. 

O que é sistema de interfonia e para que serve?

O sistema de interfonia nada mais é que o interfone, muito usado em condomínios e empresas para facilitar a comunicação com visitantes e liberar o acesso, sem a necessidade de ir até a porta. Também há modelos mais simples que podem ser utilizados em residências e pequenos comércios, por exemplo. 

interfonia funciona como um telefone comum, permitindo a comunicação por voz entre os pontos. Num condomínio vertical, esse sistema facilita o contato entre morador e visitante. O funcionamento básico é bem simples e pode ser resumido em 3 etapas:

Sistemas de interfonia

As principais vantagens do sistema são: 

  • Agilidade na comunicação e liberação do acesso;
  • Mais segurança, por permitir a identificação à distância antes de autorizar a entrada;
  • Maior controle de acesso em ambientes corporativos e comerciais.

Mas hoje o mercado dispõe de diferentes modelos de sistemas de interfonia e alguns não se limitam apenas ao contato por voz. Conheça as tecnologias mais indicadas para condomínios e residências.

Porteiro eletrônico residencial 

O porteiro eletrônico residencial é o sistema de interfonia mais simples do mercado, pois a comunicação é feita somente por áudio. Permite uma ou mais extensões dentro de casa, porém todas recebem as chamadas ao mesmo tempo, quando um visitante toca o interfone. Você pode encontrar modelos com fio e opções sem fio.

Onde usar? Esse equipamento é indicado para instalação em casas, pequenas empresas e comércio. 

Funcionalidades e principais vantagens

O porteiro eletrônico residencial possui funções básicas de comunicação e abertura de portas. Confira algumas das funcionalidades e suas principais vantagens:

  • Segurança e comodidade: você atende o visitante e autoriza a entrada através do porteiro interno, sem necessidade de se deslocar para fazer a abertura. Outra comodidade é que ao sair do ambiente, você também pode abrir o portão acionando a botoeira instalado no lado interno.
  • Alarme antiviolação: se o módulo externo for violado, um alarme sonoro é emitido nos módulos externo e interno
  • Aviso de portão aberto: um sinal sonoro é emitido nos módulos externo e interno quando o portão não fechar corretamente.
  • “Não perturbe!”: essa função inibe o toque da campainha por até 12 horas.
  • “Siga-me!”: função que encaminha a chamada de um visitante para o seu smartphone através da linha telefônica e um número pré programado. Assim você abrir o portão de onde estiver.
  • Fácil instalação: são necessários somente 2 ou 3 fios entre os módulos externo e interno. Isso varia de acordo com o modelo, e em alguns deles não há necessidade de fios. 
  • Sistema expansível: onde há necessidade de mais de 1 ponto de atendimento, você pode instalar até 6 dispositivos no mesmo módulo.

Exemplo de uso

Para entender como utilizar o porteiro eletronico, vamos considerar o caso hipotético de Vanessa, uma analista que mora numa casa com esse dispositivo instalado.

Certa noite, enquanto cozinhava para o jantar, seu porteiro tocou, anunciando a chegada de alguém. Como o dispositivo está instalado na parede ao lado da geladeira, ela rapidamente atendeu a ligação. Do outro lado da linha, sua amiga Júlia – que só precisou acionar um botão no painel externo para fazer a chamada – se identificou. Para liberar a entrada, Vanessa acionou o botão do portão no interfone, sem precisar se deslocar.

Nos modelos sem fio funciona da mesma forma, porém com ainda mais mobilidade.

Vídeoporteiro residencial

Um vídeoporteiro residencial possibilita, além da comunicação por voz, a visualização da visita. É um sistema que conta com uma câmera no painel externo e um monitor com fone na parte interna. Seu módulo externo conta apenas com um botão para acionamento.

Há modelos de vídeoporteiro com conexão Wi-Fi que permite acessar o módulo à distância, por meio de um aplicativo para smartphone. Você pode atender uma visita e até liberar o acesso de forma remota. Existem opções com módulo interno e externo ou somente externo – neste último caso, o smartphone cumpre o papel do módulo interno. 

Onde usar? Em casas, pequenas empresas e comércio. 

Funcionalidades e principais vantagens

O vídeoporteiro oferece funções mais avançadas de comunicação. Confira.

  • Visualização do visitante: mesmo sem tirar o fone do gancho você pode visualizar o visitante.
  • Abertura remota: não só através do módulo interno, como também pelo aplicativo nos modelos Wi-Fi, é possível abrir até 2 fechaduras.
  • Visualização de câmera externa: o módulo admite adicionar uma câmera extra para ser vista pelo monitor interno, aumentando a segurança. 
  • Fácil instalação: com fácil instalação, nos modelos com fio basta passar um cabo de 4 vias entre os módulos e alimentar na energia. Nos modelos com conexão Wi-Fi há produtos onde é necessário somente alimentar na energia, cadastrar o smartphone e está pronto para usar. Existem também linhas com alimentação por baterias recarregáveis, o que torna o dia a dia ainda mais fácil.

Exemplo de uso

Se Vanessa tivesse um vídeoporteiro residencial, teria sido ainda mais rápido liberar a entrada de Júlia. Quando o módulo interno tivesse sido acionado pela amiga, ela nem precisaria atender a chamada, pois poderia ver a visitante pelo monitor e logo liberado o acesso. 

Na versão Wi-Fi, o procedimento seria semelhante. A diferença está na recepção da notificação que seria no smartphone de Vanessa.

Centrais de portaria

As centrais de portaria permitem que os moradores de um condomínio atendam suas visitas e liberem o acesso de forma remota ou conversem com a portaria. Esse sistema possibilita ligações sem custos entre os apartamentos – com total sigilo e sem intermediação da portaria. 

Onde usar? Em condomínios.

Funcionalidades e principais vantagens

Algumas centrais de portaria conectam até 656 pontos num condomínio, onde todos podem usufruir totalmente dos benefícios.

  • Teclado braille: em alguns modelos, o teclado em braille garante mais acessibilidade aos usuários.
  • LEDs indicativos: útil para saber se uma porta está aberta ou quando há uma conversação entre o porteiro eletrônico e apartamento.
  • “Siga-me!”: função para liberar o acesso de qualquer lugar.
  • Fácil instalação: as conexões são realizadas com o produto já fixado na parede.
  • Acesso seguro e ágil: além da senha individual, uma tag pode ser usada para o acesso.
  • Controle de acesso integrado: relatórios de acesso diretamente da central de portaria.
  • Rápida liberação do acesso: com somente um clique no interfone.
Sistemas de interfonia
Intelbras/divulgação

Exemplo de uso

Nossa personagem Vanessa está indo visitar Júlia, que mora num condomínio vertical com uma central de portaria instalada. Ao chegar no prédio, Vanessa localiza o painel alfanumérico e digita o número referente ao apartamento que irá visitar. Nesse momento, o interfone de Júlia toca e ela o atende. Ao identificar a vista, a moradora apenas pressiona o botão do dispositivo para abrir o portão do prédio.

Interfonia de vídeo IP para condomínios

Na interfonia de vídeo IP para condomínio, o visitante pode gravar mensagens de voz e vídeo se o morador não atender. Quando isso acontece, o smartphone do condômino recebe uma notificação e, ao chegar em casa, pode assistir ou escutar as mensagens no terminal de vídeo.

Um grande diferencial desse sistema é o suporte para até 32 câmera IP, sendo uma opção para monitorar diferentes áreas sem sair de casa.

Onde usar? Especialmente para condomínios.

Funcionalidades e principais vantagens

  • Atendimento e liberação de acesso remoto: com um simples toque na tela do terminal de vídeo, o morador atende chamadas, libera acessos, monitora câmeras IP, registra fotos e faz gravações.
  • Registro de imagens do visitante: mesmo se o visitante não optar por gravar mensagens, o sistema faz fotos automaticamente para que o morador saiba quem o visitou.
  • “Siga-me!”: função para liberar o acesso de qualquer lugar a partir de um smartphone.
  • Monitores práticos: em versões com ou sem touchscreen, os monitores são práticos e discretos.
  • Sistema IP: as chamadas com som e vídeo entre porteiro de vídeo e smartphone do morador, são de alta qualidade, com imagem digital. 
  • Desvio de chamada: chamadas podem ser encaminhadas para um smartphone.
  • Entrada segura e ágil: para o morador acessar o prédio, pode digitar uma senha individual ou também aproximar um chaveiro.
  • Fácil instalação: instalação simples, toda feita através de cabos de rede.
Sistemas de interfonia
Intelbras/Divulgação

Exemplo de uso

Vamos considerar agora, que Vanessa se mudou para um condomínio com interfonia de vídeo IP. Numa segunda-feira, Júlia decidiu visitá-la. Ao chegar no prédio, acionou o apartamento de Vanessa, mas não obteve resposta, pois ela estava no trabalho. 

Júlia optou então, por deixar uma mensagem de voz antes de ir embora. Assim que o fez, Vanessa recebeu uma notificação no seu celular e logo ouviu para saber do que se tratava. Como estava a caminho de casa, ligou para a amiga e disse para ir novamente até seu condomínio. Ao acionar o interfone mais uma vez, Júlia dessa vez foi atendida por Vanessa, que liberou a entrada pelo celular para que a amiga não a aguardasse na rua.

Central de interfonia coletiva

A central de interfonia coletiva é um é um sistema avançado que une as funções da central e do porteiro residencial eletrônico. Existem três diferentes modelos:

Onde usar? Essa tecnologia atende prédios de pequeno e médio porte e é a solução mais indicada para substituir as tradicionais “placas de rua”, que não contam com sigilo nas conversas do interfone, não permitem a ligação entre condôminos e têm o sistema bloqueado quando o interfone fica fora do gancho. Pequenos comércios também pode ser beneficiar desta solução.

Funcionalidades e principais vantagens

  • Ligações sigilosas: moradores podem ligar um para o outro com total sigilo.
  • Sistema sempre em funcionamento: um aparelho pode até ficar fora do gancho que não irá afetar o sistema.
  • Instalação econômica e facilitada: ao substituir o porteiro eletrônico atual para uma central de interfonia coletiva, não é preciso refazer a parte elétrica. O produto pode ser instalado utilizando a mesma fiação. 
  • Entradas auxiliares: o controle de acesso permite a instalação de sensores de abertura e botoeiras para liberar a saída.
  • Acesso ágil: o morador pode usar uma tag de acesso.
  • Liberação de acesso individual: o morador autoriza a entrada do visitante de seu próprio apartamento, dispensando a função do porteiro.

Exemplo de uso

Numa visita à colega Vivian – que vive num prédio de 4 andares – Vanessa chegou na entrada e clicou na tecla 104, referente ao apartamento que iria visitar. Nesse momento, o interfone de Vivian tocou. Ao identificar que era Vanessa, ela acionou a tecla para abrir o portão de acesso e sua visita conseguiu entrar sem necessidade de ser atendida pessoalmente por alguém.

Fonte: Blog Intelbras

By rt360