fbpx

Para garantir a conformidade total à LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados, as empresas de telecomunicações devem reexaminar completamente seus negócios, incluindo sistemas de suporte operacional (OSS – Operations Support System / BSS – Business Support System) e até mesmo práticas de gerenciamento de dados. No entanto, o impacto das leis de proteção de dados nas empresas de telecomunicações será muito maior do que apenas o OSS/BSS. 

Nomeação de DPO – Data Protection Officer 

A nomeação de um Encarregado de Proteção de Dados (DPO) será obrigatória para os controladores de dados para garantir o monitoramento e processamento. O conceito de DPO já existe em muitos países e é considerado uma boa prática. Após a LGPD, no entanto, a indicação de um torna-se obrigatória para empresas de telecomunicações, independentemente de seu porte. 

Armazenamento de informação – ISP – Internet Service Provider 

Os ISPs terão que garantir que armazenam e usam as informações do consumidor apenas com seu consentimento explícito e quando não podem ser facilmente vinculadas a um único indivíduo. 

As operadoras serão obrigadas a excluir quaisquer informações de identificação pessoal de assinantes individuais quando desejarem. Além disso, os conjuntos de dados de informações pessoais devem ser portáveis com um formato estruturado e disponibilizados aos usuários quando solicitados. 

Separação de dados 

Os dados armazenados para fins legítimos precisarão ser separados de outros dados para que não sejam processados acidentalmente. Deve haver um fundamento legal apropriado e os objetivos não devem ser misturados para evitar o processamento acidental de dados. 

Testes rigorosos de aplicativos voltados para o cliente 

A LGPD levará a uma transformação geral dos processos de gerenciamento de dados, bem como das arquiteturas de sistema das principais operadoras. Novamente, à medida que a criptografia e o anonimato dos dados do usuário se tornam essenciais nos sistemas corporativos, as operadoras devem testar exaustivamente os aplicativos para eliminar qualquer risco de violação de dados. Portanto, o fortalecimento dos mecanismos internos de processamento de dados se tornará o principal diferencial. 

A implementação de uma ampla gama de processos de gerenciamento de dados não será uma tarefa fácil para as teles. Planejamento extensivo, avaliações regulares de impacto e adoção de novos procedimentos são os únicos meios para lidar com isso. 

À parte esses gargalos, as empresas de telecomunicações devem revisar as estratégias existentes quando se trata de vendas cruzadas, vendas incrementais e alcance do cliente, com base em um perfil personalizado e orientado por dados de cada cliente.

*Por Fabio Marques