fbpx

As “dores e delícias” do setor tecnológico são expostas na obra, como a síndrome do impostor, sexismo, mas também, histórias de sucesso e iniciativas para inserir a nova geração de mulheres na área

Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na tecnologia. É assim que reverberaram as autoras do livro TI de Salto, organizado pela empresária Sylvia Bellio, fundadora de uma empresa de infraestrutura de TI e única mulher no país a fazer parte do conselho de empresas parceiras da Dell. O livro reúne 21 relatos de mulheres que se destacaram no mercado da Tecnologia da Informação, desde entusiastas até CEO. Elas contam como venceram os obstáculos e criaram uma carreira de sucesso nesse mercado, onde os homens ainda predominam, principalmente nos cargos mais elevados. 

Elas são apenas 20% do total de profissionais que atuam na área no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, o número de contratação de mulheres cresce aos poucos, elas passaram de 10,9% das vagas para 12% entre 2017 e 2020, de acordo com o levantamento da Revelo.

Para a especialista em transformação digital Mayra Valente Gatinoni, que faz parte do grupo de autoras do livro, a baixa presença feminina no mercado de tecnologia se justifica por causa do “receio de iniciar algo desconhecido, que aparenta ser 100% técnico, exato e que sempre é pautada como uma profissão masculina”. Ela destaca também que existe a insegurança de mulheres em não se adaptar ao mundo tech.

Justamente por sentir na pele as dores de ser uma das poucas mulheres no mercado de TI, Sylvia Bellio, organizadora do livro, viu a necessidade de mudar esse cenário e começou a incentivar a representatividade feminina no setor.  E, entre as iniciativas, resolveu dar voz às mulheres da área para compartilharem suas trajetórias, e que deu origem ao livro Ti de Salto. 

“Descobri que em qualquer lugar, há espaço para construir uma nova realidade de inclusão e diversidade, e que é preciso inspirar outras a seguirem os nossos passos, porque esse é um caminho possível, inclusive na área de tecnologia.”

Desafios

Na obra, as autoras discorrem sobre os problemas enfrentados pelas mulheres no dia a dia da área, como a síndrome do impostor, machismo estrutural e a conciliação entre ser profissional e mãe. E desde a faculdade, elas pertencem a um pequeno grupo de meninas do setor de TI, como é narrado por algumas autoras. 

“Por mais que elas tenham interesse, quando tomam coragem para continuar e encaram uma sala com quase nenhuma outra garota, isso dá medo e desencoraja”, afirma Beatriz Paiva Alves, que atua como especialista técnica em uma empresa global. Em 2019, elas representavam 13,3% das matrículas nos cursos presenciais de graduação na área de Computação e Tecnologias e Comunicação, de acordo pesquisa Estatísticas de Gênero, do IBGE.

Segundo Claudia Meira, CIO de uma multinacional de bens de consumo, as mulheres precisam de “uma dose extra de determinação e resiliência”. “O corporativo, de forma genérica, ainda está no processo de reconhecimento de mulheres em cargo de liderança”, diz.

Algumas autoras relataram situações de preconceito no livro, como as “piadinhas” de colegas, ou situações de desqualificação por parte do chefe. São essas atitudes que acabam fazendo algumas meninas se sentirem inferiores e não reconhecerem o sucesso. 

Mais incentivo

Quando muitas mulheres começaram suas carreiras não havia tanto incentivo como hoje.  Aos poucos, projetos são desenvolvidos para tornar a área de tecnologia mais acolhedora e inclusiva, como uma comunidade destinada às mulheres cis e trans na tecnologia que uma das autoras faz parte. No livro, elas também contam como levam o conhecimento através de palestras, mentorias e até mesmo de escolas.

Mas como tornar o ambiente de tecnologia menos tóxico? A CEO da Somos B, Etienne Du Jardin, acredita que é preciso contratar mulheres para os cargos mais elevados ou “investir em mulheres em início de carreira para formar essas lideranças”.

A diretora de TI Claudia Meira, afirma que deve começar incentivando as meninas desde a escola, com “mais matérias de informática e programação”. “O ambiente escolar e corporativo precisa ser leve e receptivo para as mulheres em áreas técnicas. A cultura precisa estar instalada nesses ambientes para funcionar”, complementa ela. 

Para Beatriz Paiva, é necessário ter mais eventos tanto de empresas como instituições de ensino para incentivar mais meninas a ingressarem no mercado tech e deixar a área com mais diversidade. “Ir mudando a cabeça de tanta gente, inclusive da área de tecnologia, para que eles entendam que nós mulheres somos tão capazes quanto qualquer homem”, finaliza.

A obra conta ainda com a apresentação da jornalista e executiva Sandra Boccia e a introdução do líder da Dell na América Latina Luis Gonçalves.

Serviço

Livro: TI de Salto

Organizadora: Sylvia Bellio

Editora: Árvore Digital

Sobre as autoras:

Ana Baldini – executiva de TI, atuou em empresas dos segmentos Biofarmacêutico, Saúde e Bem-estar, Telecom e Financeiro. Liderou a área de TI na primeira operação de TV digital no Brasil.

Ana Lúcia Bittencourt Starepravo – iniciou carreira na rede Sheraton. Atualmente é diretora da Integrow, e sócia de uma empresa de comercialização de tecnologia. É diretora adjunta de Mulheres na Tecnologia da ASSESPRO-PR.

Ana Maria Mota – formada em Análise de Sistemas, trabalhou com Auditoria, Consultoria, Programação e Gestão de Pessoas. Hoje dedica-se a ser uma liderança transformadora dentro da TI, especialmente no ramo da educação. 

Ana Oliveira – é diretora da Dell Technologies, atuando como cientista-chefe do Centro de Pesquisa no Rio de Janeiro. Foi professora adjunta  PUC-Rio nos Departamentos de Engenharia Elétrica e Matemática.

Andréa Thomé – executiva e especialista com mais de 26 anos de experiência em GRC. Professora em MBA. Palestrante nacional e internacional. É líder no Brasil da WOMCY – LATAM Women in Cybersecuriy. 

Andreia Yukie Tsuruhame – atua na área da TI há 32 anos, passou por empresas do setor público, financeiro, bens de consumo e grandes consultorias. patrocina um movimento dentro da NUMEN chamado beBetter, 

Angela Di Tomaso Santos – gerente de Projetos, com mais de 30 anos de experiência na área de TI. Atuou em grandes empresas como Vega Sopave, Construtora OAS, Construtora FBS, Grupo ABC de Comunicação.

Aryel Capelo – técnica em Informática com mais de 9 anos de experiência em suporte técnico interno e externo; Líder do WTM SJC.

Beatriz Paiva Alves – graduada em Ciência da Computação. Em 2019 iniciou um estágio como especialista técnica em uma empresa global de tecnologia, a Microsoft. 

Bruna Irly – cursou Análise e Desenvolvimento de Sistemas e MBA em Estratégia de Negócios. Atua na área de Big Data e IA. É Co-founder na We Can Tech It, comunidade para mulheres cis e trans em TI.

Camila Achutti  fundadora e CEO da Mastertech. Presidente da SOMAS. Eleita pela Forbes como um dos 5 talentos brasileiros em tecnologia com menos de 30 anos e entre as 100 líderes de amanhã por St. Gallen. 

Claudia Meira – possui experiência no setor Financeiro e Indústrias de Bens de Consumo. Implementou grandes projetos envolvendo equipes matriciais globais. Atualmente é CIO LatAm & Brazil na Unilever. 

Daniella B. S. Clivatti – mestre em Educação, Especialista em Gestão de Projetos e graduada em Comunicação Social. Certificada como Google Educator e Apple Teacher.  

Elzira Piazza – é analista de sistemas e atualmente gerente de Tecnologia na Engeform Engenharia. Em seus mais de 30 anos atuando no setor, passou por diversos cargos em várias empresas. 

Etienne Du Jardin – reconhecida como “Most Influential Woman in Impact Strategy Consulting Brazil” pela Acquisition International Magazine e Influential Business Woman Awards 2020 pelo trabalho na SOMOS B. Em 2020 fundou a MIMO. 

Mayra Valente Gatinoni – hoje trabalha em uma consultoria estrangeira, que está no ranking das dez maiores empresas de serviço de TI do mundo, como Especialista em Transformação Digital e Agile Coach líder.

Patricia Camara – CIO Makro Brasil. Executiva sênior com mais de 25 anos de experiência na área de tecnologia da informação e processos de negócios.

Patrícia Cocozza – há mais de 15 anos é executiva de empresas nacionais e globais no setor de TI. Participante do WILL Women in Leadership Lenovo, Mulheres Tech & Negócios e Mentoria BBX para start-ups.

Rosane Rodrigues  tem mais de 35 anos de experiência em tecnologia de informação com experiência em empresas de tecnologia e indústrias de manufatura.Trabalha na Cummins, empresa global e centenária.

Sylvia Bellio  – trabalhou mais de 15 anos no setor financeiro até fundar a itl.tech. É autora dos livros: Simplificando TI, Impressões Digitais, e organizadora deste livro e do Mulheres Além do Óbvio.

Wayne Valim – especialista em comportamento e neurociência, inteligência emocional, liderança e alta performance. Palestrante, empreendedora e mentora de líderes e empresários. Fundadora da WaysUp Soluções. 

By rt360