fbpx

“I have a dream” é o nome popular dado ao histórico discurso público feito pelo ativista político Americano, o pastor Martin Luther King, no qual falava da necessidade de união e coexistência harmoniosa entre negros e brancos no futuro.

Sempre que posso, ancoro meus sonhos no título do discurso de Martin Luther King, pois creio que os sonhadores são aqueles loucos e rebeldes que logram tornar o intangível, o impossível, o irrealizável em soluções para mudar a vida de uma pessoa, uma comunidade, um bairro, uma cidade e um país.

No alt text provided for this image

Nesta semana recebi a imagem acima via Whatsapp e, ao recebe-la, lembrei-me tambem de uma frase que marcou minha carreira desde que entrei no segmento de Banda Larga Sem Fio: “Grandes sagas costumam começar com uma epifania”.

Uma das minhas epifanias é a seguinte:

Por que ainda existe uma gigantesca massa de pessoas desconectadas no Brasil?

Tecnologia? Preço? Desconhecimento? Falta de políticas públiicas? Investimento?

Creio que nenhuma das alternativas acima!

Temos no Brasil operadoras de grande porte nacionais e internacionais (Oi, TIM, ViVo, Claro, NET…), com tecnologias 3G, 4G, Fibra em todos os grandes centros do Brasil.

Além disso, existem os “Bandeirantes da Banda Larga”, que são os Provedores de Internet Regionais (Brisanet, Unifique, BitCom, Mob, Aloo, 1Telecom, Avato, etc.) levando a banda larga com tecnologias como rádio e fibra nos rincões Brasileiros, onde as operadoras de grande porte NÃO chegam (ou não alcançam) ainda…

Por que então, com esta abundância de operadores e provedores no Brasil, ainda existam pessoas, bairros, comunidades e algumas cidades desconectadas da internet?

Parte desta resposta esta na equação da viabilidade tecnico/econômica, que muitas vezes, torna o atendimento destas áreas um imenso desafio.

A resolução da segunda parte da indagação está na oferta do uso massivo de comunicações via satélite para inserir essa massa de desconectados no mapa de usuários de banda larga no Brasil, sendo através de soluções como WiFi Comunitário (exemplo:o Express WiFi do Facebook) ou de conexões dedicadas as casas e negócios dessas pessoas.

Porém, é preciso romper alguns paradigmas, como “a conectividade via satélite é cara” ou “não funciona”. Para isso, uma imersão na tecnologia é necessária, para conhecê-la e tê-la como uma grande aliada na inclusão de milhões de pessoas no mapa de usuários de banda larga no país.

A missão de incluir milhões de pessoas no mapa de uso de banda larga no Brasil não é uma atividade para amadores ! 

No alt text provided for this image

Provedores de Internet Regionais, Integradores de Sistemas e Operadoras são os atores que – de fato e acredito – que poderão romper com o paradigma da desconexão e, incluir milhões de pessoas atraves das comunicações via satelite no mapa de usuários de banda larga no Brasil.

Por: Joeval Martins | LatAm, New Business at Hispamar

Saiba como tornar seu PROVEDOR OU INTEGRADOR em um Operador Virtual de uma Rede de Comunições Via Satélite ou de WiFi Comunitário E-mail: jmartins@hispamar.com.br.

By rt360