fbpx

Parceria entre o Sebrae e a Caixa Econômica Federal facilita a obtenção do crédito

Empréstimo Sebrae MEI – Ter acesso a crédito é um desafio e tanto para quem está começando um negócio, ainda mais para os pequenos empreendedores. Uma das maiores barreiras no diálogo é a dificuldade em oferecer garantias para concessão dos empréstimos.

A boa notícia é que existem iniciativas que buscam conceder crédito a quem está começando, uma delas é o empréstimo Sebrae MEI. Ainda não conhece? Veja hoje 01/12 e entenda tudo sobre o tema.

Entenda a parceria para concessão de empréstimo Sebrae ao MEI

O Sebrae e a Caixa fizeram uma parceria para conceder empréstimos para o financiamento de capital de giro. São 12 bilhões de reais disponibilizados pelo banco e garantidos pelo Sebrae, por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

A iniciativa visa ajudar microempreendedores para o enfrentamento da crise do Coronavírus.

Quais os documento necessários para solicitar o recurso?

Para ter acesso ao empréstimo Sebrae MEI, o empreendedor precisa reunir toda a documentação necessária.

  • CNPJ;
  • CPF dos sócios e representantes da empresa;
  • CCMEI para microempreendedores;
  • Comprovante de endereço do representante;
  • DASN-Simei com o faturamento dos últimos 12 meses.

Quem pode solicitar, taxas e valores

Conforme mencionado pela Caixa e pelo Sebrae, trata-se de uma linha de crédito especial com taxas e prazos diferenciados.

Podem se beneficiar da iniciativa:

  • MEIs – Microempreendedores individuais;
  • ME – Microempresas;
  • EPP – Empresas de Pequeno Porte.

Os valores variam conforme o tipo de empresa. Para MEI, os empréstimos podem chegar a R$ 12,5 mil.

Microempresas terão direito a até R$ 75 mil e as Empresas de Pequeno Porte até R$ 125 mil.

As taxas de juros também variam, sendo de 1,59% a.m. para o MEI, 1,39% a.m. para o ME e 1,19% a.m. para as EPP.

Uma das condições é um CNPJ com no mínimo 12 meses de faturamento, além de não haver restrições tanto no CPF quanto no CNPJ.

Como solicitar?

Para solicitar é preciso seguir alguns passos que envolve capacitação do empreendedor, análise, dicas e consultoria. Veja.

  • Primeira fase: é necessário assistir um vídeo do Sebrae (disponível na plataforma após o cadastro) que explica se o empréstimo é realmente a melhor opção. O vídeo é bem curto, 5 minutos. Segundo o Sebrae, para ter o acesso ao recurso, assistir o vídeo é fundamental;
  • Segunda fase: após assisti-lo e aguardar 72 horas, você parte para a segunda fase (esse prazo, segundo o Sebrae, serve para atualização dos dados). Aqui você vai fazer a solicitação da linha de crédito que pode ser direto no site da caixa, ou indo à agência. Se for aprovado, é nessa fase que o empreendedor será avisado;
  • Terceira fase: essa fase será destinada a quem tiver dificuldades em honrar as parcelas. Aqui o Sebrae faz uma consultoria online com o empresário para que ele se recupere e, caso necessário, faça a renegociação da sua dívida.

Essa é a chance que pequenos empreendedores têm de conseguir crédito. O acompanhamento do Sebrae é fundamental e ajuda a minimizar os riscos e o endividamento, uma oportunidade única para o empreendedor crescer.

Por Roberto Freitas, 01 de dezembro, Folhago.

By Redacao