fbpx

Agência Bullet lança ferramenta com funções pré-moldadas para atingir anunciantes de todos os tamanhos

agência Bullet, que tem clientes como Unilever e Coca-Cola, anuncia o lançamento da plataforma Pode. No modelo SaaS (Software as a Service) é possível que qualquer anunciante crie, orce e implemente ações promocionais com em questão de minutos.

“A novidade visa simplificar a dinâmica das promoções e ampliar o acesso também para pequenos anunciantes. É preciso desmistificar a ideia de que é caro criar promoções, e assim atingir um consumidor que está preocupado com bolso”, diz Fernando Figueiredo, presidente da Bullet.

A plataforma captura as necessidades do anunciante (como planejamento, verba, impacto, tipo de mecânica e prêmios) e constrói, na hora, tudo o que uma campanha promocional precisa para ir ao ar: detalhes operacionais e logísticos, incluindo também layout, campanha de amplificação com estratégias digitais, produção de material para ponto de venda e mais. Com um processo e uma linguagem simples, basta escolher entre as opções sugeridas sem se preocupar com nenhuma burocracia legal.

“É uma plataforma com opções pré-moldadas, isto ajuda na agilidade e na redução do custo. Acreditamos ser ideal para anunciantes que não exigem tanta customização”, diz Figueiredo. De acordo com o executivo, a novidade é a primeira de uma série de seis, a serem lançadas uma por mês para alavancar os negócios da agência e os serviços dos clientes a partir da digitalização. Para maio está previsto o lançamento de uma funcionalidade via WhatsApp.

Pode é então o primeiro produto lançado pela Bullet em seu marketplace, a área que a agência anunciou no começo do ano. “Existe um universo enorme de anunciantes que não têm acesso a mecânicas do mercado ou a agências que podem desenvolver ideias que trazem resultados. Criamos a Pode para ser a solução completa para quem tem pressa e verba limitada. No entanto, projetos ainda mais elaborados poderão ser criados sob medida”. O custo do uso da ferramenta, por exemplo, depende do valor do prêmio, que costuma ser de 30% a 60% do valor total da dinâmica promocional.

A Bullet

Com mais de 30 anos de experiência, a Bullet viu a área de eventos minar na pandemia. A queda do setor que correspondia a 30% do faturamento acendeu um alerta na companhia que reestruturou a operação, diminuiu o número de funcionários de 170 para 45 e passou a trabalhar com um banco de profissionais freelancer. Deste modo, a Bullet fechou 2020 no mesmo patamar do ano anterior e espera crescer 20% neste ano.

“O ano começou agitado e incerto, mas com novos produtos e uma revisão estratégica do negócio acredito ser possível crescer de modo sustentável”, diz Figueiredo.

Fonte: EXAME – Imagem: Bullet/divulgação

By rt360