fbpx

O empreendedorismo é a ação humana, individual e coletiva, que busca trazer um bem ou serviço inovador. Entenda-se, assim, por inovação a melhoria incremental que aumente a satisfação realizada pelo produto, seja pela redução de custos, pelo aprimoramento metodológico, pelos avanços determinados, entre outras… Essas inovações, assim, devem buscar a satisfação humana pela superação de obstáculos e dificuldades da realidade prática: esse é o sentido de tecnologia. Resumindo, o empreendedorismo é a atividade econômica da pessoa humana, em conjunto ou individualmente, que busca o oferecimento de produtos ou serviços que tragam maior satisfação aos consumidores, já que superam eventuais deficiências de produtos ou serviços similares. 

Para que alcance o sucesso, o empreendimento, advindo do espírito empreendedor de uma individualidade ou de uma coletividade, precisa ser baseado em três valores fundamentais formadores da identidade e da personalidade humana. Esses valores essenciais, componentes das características identitárias de cada individualidade, podem ser apreendidos e desenvolvidos pelo estudo, pelo trabalho e pela prática. Assim, essas características essenciais ao sucesso não são atributos que nascem com a individualidade, mas sim que são adquiridos pela prática. Isso equivale a dizer que para que o empreendimento inove tecnologicamente, ou seja, para que ele supere obstáculos existentes na vida prática, concretizando a satisfação da clientela, o empreendedor necessita desenvolver esses atributos básicos.

A Disciplina é a primeira dessas virtudes. É o comportamento determinado, baseado na reflexão e na análise acerca de um método que deve ser seguido com constância para o atingimento de objetivos. Assim, implica a disciplina, em primeiro lugar, no estudo e na observação da realidade a partir de que se buscam soluções que superem as questões em relevo. Mas também, constitui-se do trabalho constante, determinado, em favor da realização do objetivo planejado. Entretanto, se a Disciplina não vem acompanhada de sua irmã siamesa, a Perseverança, o empreendedor acaba desistindo de seu intento logo no primeiro obstáculo, não persistindo na trilha do sucesso e da prosperidade. Resumindo, o empreendedor que possua a Disciplina, mas que não possua a Perseverança trabalhará e estudará com afinco, mas como desistirá logo no primeiro obstáculo, carecerá do Foco necessário ao sucesso.

É que a Perseverança pode ser conceituada como a disposição interna ao trabalho que suplanta e supera os obstáculos. Verdade é que todo empreendedor enfrenta dificuldades e problemas em seu caminho, ou seja, o empreendimento enfrentará obstáculos e tormentas, mas cabe ao empreendedor manter seu traçado inicial, e percorrer, com constância, os caminhos tortuosos que o levarão à prosperidade. A Perseverança, assim, não deve ser confundida com a teimosia ou a inflexibilidade: ao contrário, para que as dificuldades surgidas sejam superadas necessária se faz flexibilidade às novas exigências da realidade. Em outras palavras, a Perseverança implica na flexibilidade decorrente do aprendizado prático, que adapta o empreendimento às novas demandas. Assim como sempre que a Disciplina está divorciada da Perseverança há falta de foco do empreendedor, em ocorrendo o inverso (Perseverança sem Disciplina) não há concretização, mas somente idealização, dos sonhos e planos que ensejaram o empreendimento.

Por fim, o terceiro pilar a constituir a coluna central à Prosperidade do Empreendimento é constituído pela Alteridade. Ela é a disposição de perceber que cada pessoa, em sua individualidade, interage, de maneira interdependente, com as diversas individualidades. Ou seja, a Alteridade é o olhar atento aos dramas, às necessidades e às características do outro, que determinará as características necessárias ao Empreendimento. Por isso, para ilustrar o contrário a essa virtude, Caravaggio, o célebre pintor renascentista italiano, apresentou o egoísmo de Narciso apaixonado por si mesmo, obcecado pela sua imagem e cego ao ambiente que o circunda. Ou seja, o empreendedor, ainda que seja disciplinado e perseverante, se não orientar seu produto ou serviço à satisfação das necessidades do outro, não encontrará o sucesso. Assim, quando a Alteridade (finalidade de melhoria das condições de vida do outro) estiver aliada à Disciplina (trabalho constante e metódico) e à Perseverança (Foco na superação de obstáculos pela adaptabilidade), estará o Empreendimento na trilha do Sucesso e da Prosperidade.

Narciso, Caravaggio | Historia das Artes
Narciso, de Caravaggio

Por Andre Naves

Defensor Público Federal, Professor, Escritor e Palestrante interessado na ampliação e concretização dos Direitos Humanos, pela Cultura, Literatura e Arte.

By rt360