fbpx

Com serviços gratuitos nos primeiros meses de funcionamento, a startup vai ajudar os brasileiros a cumprir com as obrigações e visa ser o sistema mais completo para o MEI

Ser Microempreendedor Individual no Brasil pode ser um processo burocrático e trabalhoso para grande parte da população. São muitos campos, códigos e etapas a serem cumpridos mensalmente. Pensando em facilitar não só a abertura do MEI, mas também toda a gestão mensal e anual dessas empresas, Alexandre de Carvalho e Ricardo Ferreira decidiram criar a Easymei, plataforma de auxílio e gestão para microempreendedores. 

Fundada em 2020, a empresa estabelece um relacionamento direto com quem já é MEI ou deseja se tornar. Dentre a gama de serviços gratuitos oferecidos estão: abertura da microempresa, geração do imposto nacional, geração de recibos e um sistema financeiro integrado. Já a parte paga da plataforma engloba geração de nota fiscal (para a cidade de São Paulo), relatório mensal, declaração anual e relatórios. “Nosso propósito é valorizar o trabalho de quem é MEI e levar até essas pessoas a cultura de que também são empresários e precisam fazer a gestão do próprio negócio. Queremos levar uma assessoria de qualidade a um preço acessível de R$ 5 mensais, após seis meses de acesso gratuito”, pontua Alexandre. 

Hoje o Brasil conta com mais de 10 milhões de MEIs cadastrados no Portal do Governo, o que mostra um mercado vasto e cheio de oportunidades. Em especial, o segmento de salões de beleza, que com mais de 780 mil profissionais, representa uma fatia de 8% do total. “A Lei do Salão Parceiro específica sete atividades que podem abrir MEI: manicures, cabeleireiros, barbeiros, esteticistas, pedicures, depiladores e maquiadores. Assim, eles são formalizados e adquirem essa garantia de transparência no relacionamento com o dono do estabelecimento”, garante Ricardo. A plataforma vai permitir que o proprietário do salão possa emitir NFSe e DAS em lote, uma vez que seus parceiros estejam cadastrados no MEI. 

Além dessa parcela do mercado, a plataforma visa ajudar também quem não entende bem as relações de obrigação e benefícios de quem é microempreendedor no Brasil. “A dificuldade das pessoas vai bem além de como abrir um MEI, apenas. Muitos ficam inadimplentes por não saberem que devem pagar o imposto mensalmente, ou ainda por não entenderem como gerar a guia de recolhimento. A estimativa é que quase 50% estejam em dívida com relação ao DAS”, afirma Alexandre. Mas os benefícios também fazem parte dessa modalidade de serviço: contribuição com o INSS para a aposentadoria por idade e afastamento remunerado estão garantidos com o pagamento em dia. 

A plataforma chega ao mercado em meio a um cenário econômico favorável à criação de novos cadastros de MEI e grande potencial de crescimento. Alexandre Carvalho tem vasto conhecimento no mercado contábil, sendo empresário do segmento há 15 anos. Já Ricardo Ferreira tem o know how de mais de 30 anos voltado para tecnologia. “A união entre as nossas expertises foi fundamental para o desenvolvimento do Easymei. A aplicação foi desenvolvida em arquitetura moderna e com olhos para uma parcela da população tão carente de ajuda”, finaliza Alexandre. 

By rt360