fbpx

Como funciona o telefone com ramal: principais dúvidas e respostas

O telefone com ramal é um aparelho que facilita a comunicação em empresas e residências. Ele permite realizar e atender chamadas de uma única linha telefônica em aparelhos distintos, localizados em ambientes separados, e transferir a ligação de um para o outro. Isso é possível por meio da tecnologia DECT 6.0, presente nos telefones sem fio mais modernos.

Funciona da seguinte forma: um aparelho base, conectado à uma linha telefônica, direciona as ligações para telefones ramais sem fio cadastrados nela. Há diversos modelos desses aparelhos, com funcionalidades distintas. Em geral, é possível conectar até cinco ramais a uma mesma base, transferir ligações, fazer conferências, identificar e registrar chamadas.

Embora seja muito prática e eficiente, essa solução costuma gerar bastante dúvidas. Por isso, separamos as principais questões sobre telefone ramal e trouxemos as respostas. Confira!

Principais dúvidas e respostas sobre telefone com ramal

As chamadas podem ser atendidas de qualquer ramal ou apenas na base?

Esta é uma das dúvidas mais frequentes sobre telefone com ramal. Ao receber a chamada, todos os telefones – principal e ramais – irão tocar juntos. É possível atender de qualquer um deles, desde que estejam registrados na mesma base. Assim, se houver uma chamada e você estiver longe da base, pode atender de um ramal distante sem problemas.

É possível configurar o aparelho para que somente a base toque ao receber uma chamada?

Essa dúvida também é comum, pois muitas pessoas desejam utilizar o telefone com ramal para recepções em pequenos escritórios ou consultórios, por exemplo. Se você deseja que apenas a base toque ao receber a chamada, fique atento na escolha do modelo do aparelho, pois não são todos que têm essa função.

Alguns modelos de telefone com ramal podem ser configurados para centralizar os três primeiros toques apenas na base. Se a chamada não for atendida dentro desse limite, os demais ramais passam a tocar também.

Uma central telefônica pode ser uma solução mais adequada para os casos em que é necessário centralizar as chamadas em um único telefone.

Qual é a distância máxima entre a base e os ramais?

A distância máxima depende das características do ambiente em que os aparelhos serão utilizados. É importante considerar o tamanho e se há barreiras, por exemplo. Em áreas fechadas e com interferência, eles funcionam em uma distância de aproximadamente 50 metros entre o ramal e a base que recebe a linha telefônica. Já em áreas abertas, sem interferências e sem barreiras, em linha reta, podem chegar a 300 metros. Ressaltando que essa distância é referente à base conectada com a linha.

É possível utilizar dois ramais ao mesmo tempo para chamadas diferentes?

A maioria dos aparelhos de telefone ramal possui entrada para apenas uma linha telefônica. Assim, quando uma chamada é atendida, na base ou em qualquer ramal, ela ocupa a linha e não é possível realizar ou receber outra ligação.

No entanto, caso haja outros dois telefones ramais, há a possibilidade de realizar comunicação interna por meio deles enquanto a linha está ocupada. Ou seja: enquanto um ramal fica ocupado em ligação externa, os outros dois podem se comunicar entre si, sem comprometer a linha.

Para atender duas ligações diferentes ao mesmo tempo, é necessário ter duas linhas telefônicas. Há modelos de aparelhos de telefone ramal que possuem entrada para duas linhas. Com eles, é possível realizar ou receber duas chamadas ao mesmo tempo.

Se um ramal ficar fora do gancho, os outros ainda irão tocar?

Sim. Os aparelhos ramal são telefones sem fio. Portanto, mesmo que estejam fora da base carregadora, todos os demais telefones registrados irão tocar sempre que receber uma chamada.

É possível realizar chamadas pelo ramal?

Sim. Desde que não haja uma chamada em andamento ocupando a linha telefônica, é possível realizar uma chamada de qualquer aparelho registrado na base. Para isso, basta discar o número desejado e pressionar a tecla verde para realizar a ligação.

O ramal precisa estar conectado à linha telefônica e à energia?

Não. Apenas a base principal precisa estar ligada à linha telefônica e à energia. Os telefones ramais só precisam estar ligados à energia e registrados na base para receber e realizar ligações.

É necessário ter uma linha telefônica mesmo para fazer apenas comunicação interna?

Não. Se o intuito for utilizar os aparelhos de telefone apenas para a comunicação interna, não é preciso ter uma linha telefônica. Assim, no caso de uma clínica com recepção e consultórios, por exemplo, é possível fazer a comunicação interna, mas não será possível receber chamadas externas.

O telefone ramal permite configurar um menu para que a pessoa selecione um ramal específico antes da chamada ser atendida?

Não. Os aparelhos de telefone ramal não possuem essa função. Só é possível direcionar a um ramal específico depois que a chamada for atendida. A solução ideal para quem deseja essa funcionalidade é a central telefônica.

A identificação de chamada e a chamada em espera também funcionam no telefone ramal ou apenas na base principal?

Esses serviços são da linha telefônica, logo funcionam tanto na base principal quanto nos ramais. Para utilizá-los, é necessário entrar em contato com a operadora contratada, verificar se está disponível e solicitar liberação.

Se tiver duas linhas telefônicas, com números diferentes, conectadas a duas bases diferentes, é possível registrar os mesmos telefones ramais nessas duas bases?

É possível, mas apenas alguns modelos de telefone ramal têm essa função. Alguns permitem o cadastro de um mesmo aparelho em até quatro bases distintas. Ou seja: o mesmo telefone ramal pode atender chamadas de linhas telefônicas e números distintos.

Outra solução para essa necessidade é uma base que permita conectar duas linhas telefônicas. Assim, todos os ramais cadastrados nesta base recebem chamadas das duas linhas.

Se configurados corretamente, os aparelhos ramais podem ser conectados a duas bases distintas, no entanto, ele se conecta apenas à base mais próxima – e automaticamente perde conexão com a mais distante. Além disso, é possível selecionar a base manualmente.

Supondo que haja dois números de telefone diferentes, um X e outro Y. Quando o número X estiver ocupado e outra pessoa ligar, é possível atender ou esta pessoa precisará ligar no número Y?

Normalmente, se a pessoa ligar no número X e a linha estiver ocupada, ela terá que ligar no número Y. No entanto, as operadoras de telefonia oferecem o serviço de transferir a ligação pra outro número no caso da linha estar ocupada. Basta entrar em contato com a operadora e solicitar que quando a linha X estiver ocupada, a chamada seja direcionada para Y, e vice-versa. Vale frisar que isso só é possível em aparelhos que possuam duas linhas ou em centrais telefônicas.

Se alguém direcionar uma ligação da base para um ramal, poderá ouvir a conversa? Ou é preciso desligar a base para que o ramal possa ouvir a chamada?

Não é possível ouvir a conversa a partir de outro aparelho, seja base ou ramal. A conversa só pode ser ouvida pelo aparelho que está atendendo a ligação – até que seja transferida para outro aparelho ou que seja acionada a opção de conferência.

Na opção de conferência, é possível incluir à ligação externa, o aparelho que atendeu a chamada e mais um outro ramal. Para isso, basta pressionar a tecla “int conf” durante 3 segundos e selecionar o ramal desejado.

Posso utilizar um telefone ramal em outra cidade?

Sim, é possível utilizar um ramal em outra localidade sem problemas, desde que a sua base e o seu ramal utilizem a tecnologia VoIP, na qual a comunicação é realizada pela internet. Essa é uma solução para empresas que precisam interligar o atendimento com as filiais, por exemplo.

Fonte: Intelbras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *