fbpx
Ideia é que robôs ajudem as pessoas a manter distanciamento em ambientes públicos, conforme país promove reabertura de negócios.

O novo robô barista num café em Daejeon, na Coréia do Sul, é cortês e rápido, à medida que se aproxima dos clientes.

“Aqui está o seu chá rooibos com leite de amêndoa, por favor, aproveite”, diz a máquina quando um cliente procura sua bebida em uma bandeja instalada dentro do grande computador em forma de cápsula.

Após conseguir conter o coronavírus, que infectou mais de 11 mil pessoas e matou 267 no país, a Coreia do Sul está lentamente migrando do intenso distanciamento social para o que o governo chama de “distanciamento na vida diária”.

Robô em café na Coreia do Sul aceita pedidos e serve os clientes. — Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji
Robô em café na Coreia do Sul aceita pedidos e serve os clientes. — Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji

Os robôs podem ajudar as pessoas a observar o distanciamento social público, disse Lee Dong-bae, diretor de pesquisa da Vision Semicon, empresa que desenvolveu o robô barista junto ao instituto de ciências estatal.

O sistema, que usa um braço robótico para fazer café e um robô para servir, pode fazer 60 tipos de café e serve as bebidas para os clientes em seus assentos. Também pode se comunicar e transmitir dados para outros dispositivos e tem autonomia para calcular as melhores rotas entre as mesas.

Robô conta com um braço biônico que ajuda no preparo das bebidas. — Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji
Robô conta com um braço biônico que ajuda no preparo das bebidas. — Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji

Um pedido de seis bebidas, processado em um quiosque, levou apenas sete minutos para ficar pronto. O único funcionário humano no café de dois andares é um homem que também faz alguns serviços de limpeza e recarga de ingredientes nas máquinas.

O fabricante e o instituto científico pretendem fornecer pelo menos 30 cafés com robôs neste ano.

Fonte: G1

By rt360