fbpx

O BNDES e a Qualcomm anunciaram o lançamento de um fundo de R$ 240 milhões focado em investimentos em Internet das Coisas (IoT)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Indicator Capital e a Qualcomm Ventures LLC anunciaram o lançamento do Fundo Indicator 2 IoT FIP de venture capital, com valor captado de R$ 240 milhões, focado em investimentos early-stage e o primeiro especializado em Internet das Coisas (IoT).

Segundo informações do BNDES o fundo conta com sete grandes investidores: além dos criadores do edital, BNDES e Qualcomm Ventures, foram captados recursos do Banco do Brasil, da Multilaser, da Motorola, da Lenovo e da Telefônica, entre outros investidores institucionais e corporativos.

Direcionado para startups que desenvolvem serviços e produtos relacionados a IoT e Conectividade, o fundo impulsiona o Plano Nacional de IoT, acelerando tecnologias de setores estratégicos para o país, como Agricultura, Saúde, Indústria 4.0, Cidades Inteligentes e Mobilidade.

Com esta captação, a Indicator Capital se torna a maior gestora brasileira de venture capital na América Latina especializada em IoT.

O novo fundo do BNDES pode ajudar a impulsionar ainda mais a adoção da tecnologia blockchain no Brasil tendo em vista que cada vez mais soluções de IoT estão integradas com blockchain como é o caso das aplicações de rastreabilidade da JBS.

Foco em IoT

“O fechamento do produto foi disputado e não conseguimos acomodar todos os investidores. Por isso, priorizamos os mais estratégicos para nos ajudar a acelerar a formação do ecossistema de IoT nacional. O nosso objetivo era o de lançar um fundo com pelo menos R$ 120 milhões, mas a demanda possibilitou o fechamento da captação com duas vezes o valor original”, destaca Thomas Bittar, um dos três sócios-fundadores da Indicator,

O fundo é resultado de uma iniciativa conjunta do BNDES e da Qualcomm Ventures, braço de investimentos da Qualcomm Incorporated, líder mundial em tecnologias wireless de última geração que, em dezembro de 2019, lançaram um edital de chamada pública para seleção de um gestor para estruturar o fundo de investimento recém-criado.

Juntos, BNDES e Qualcomm Ventures fizeram um aporte inicial de R$ 85 milhões.

Segundo Bruno Laskowsky, Diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, “o sucesso da captação do fundo demonstra como a alocação do recurso público pode ser potencializada pela atuação em parceria com investidores privados para fomentar setores estratégicos para o país como o ecossistema de IoT”.

“Como líder mundial em inovação em tecnologia sem fio, a Qualcomm tem um papel importante no desenvolvimento e implementação de 5G em todo o mundo, e tem criado um ecossistema robusto de inovações que deve permitir transformações muito positivas na forma como vivemos e como as empresas operam. A Internet das Coisas é uma parte fundamental dessa estratégia e a Qualcomm Ventures tem orgulho de ser um investidor âncora do Fundo que apoiará startups que estão desenvolvendo soluções transformadoras para o avanço da IoT na América Latina”, comenta Carlos Kokron, Vice-Presidente, Qualcomm Technologies Inc. e Diretor Executivo, Qualcomm Ventures Americas.

Com duração de 10 anos, o fundo investirá em até 30 empresas em estágio inicial (Série A), por meio de aportes de, em média, R$ 10 milhões.

“Pretendemos realizar sete investimentos até o final de 2021, exercendo um papel de liderança em IoT na América Latina. Estamos trabalhando com muita dedicação para colocar o Brasil definitivamente no mapa global de Internet das Coisas, ao lado de países líderes em tecnologia”, complementa Derek Bittar, sócio-fundador da Indicator Capital.

Plano Nacional de IoT

O Plano Nacional de IoT foi elaborado a partir do estudo “Internet das Coisas: Um plano de ação para o Brasil” , em uma iniciativa liderada pelo BNDES e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Seu objetivo é acelerar a implementação da Internet das Coisas como ferramenta essencial para o desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira, transformando a vida das pessoas. De acordo com o estudo, seu impacto positivo na economia brasileira deve ser de US$ 200 bilhões até 2025.

“Do Vale do Silício, monitoramos as principais tendências tecnológicas, mantendo relacionamento com os líderes mundiais do setor e ajudando também as startups brasileiras a internacionalizar seus negócios na hora certa. Aplicamos a nossa metodologia proprietária Building Value Together®, contribuindo significativamente para o desenvolvimento das startups. Por isso, acreditamos que, destes investimentos, nascerão grandes players nacionais de tecnologia nos próximos 5 a 10 anos”, reforça Fabio de Paula, sócio fundador da Indicator.

IoT e blockchain

O mercado global de aplicações baseadas em IoT e blockchain deve crescer mais de 100% nos próximos anos e chegar em 2025 ‘inserido’ no cotidiano das pessoas assim como são os smartphones e a internet hoje em dia, segundo um estudo publicado pela Zion Market Research.

O estudo fornece uma análise detalhada por segmento do mercado e dados coletados com base em vários fatores importantes, como fabricação e serviços. Também representa várias tendências, desenvolvimentos, habilidades e tecnologias do mercado de IoT e blockchain.

Ainda segundo a publicação, é esperado que o segmento de transporte detenha uma participação de mercado substancial no futuro, devido à crescente adoção de soluções blockchain para rastrear produtos em trânsito tendo a região da Ásia-Pacífico como principal adotante destas tecnologias.

“Prevê-se que a região da Ásia-Pacífico testemunhe um crescimento notável no mercado global de IoT de blockchain nos próximos anos. Prevê-se que a China gere uma enorme demanda por soluções blockchain, particularmente por seu setor de manufatura. Espera-se que o mercado europeu de IoT de blockchain detenha uma participação significativa globalmente, devido aos crescentes investimentos feitos em soluções de IoT de varejo. Os principais varejistas estão focados na utilização da IoT com tecnologia blockchain para alavancar seus serviços de varejo oferecidos aos clientes”, finaliza.

O estudo destaca ainda como principais players do setor a Microsoft, Cisco Systems, Intel, Amazon.com, IBM, The Linux Foundation, Ethereum Foundation, R3, KrypC e IoTEX.

FONTE: Coin Telegraph

By rt360