fbpx

Biometria da Arena da Baixada prende quatro torcedores antes de Athletico x Junior, na final

— Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo 

Quatro pessoas foram presas na Arena da Baixada antes do jogo entre o Athletico e Junior Barranquilla, na última quarta-feira, na final da Copa Sul-Americana, pelo sistema de biometria do estádio. Elas foram conduzidas para a Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe) e, depois direcionadas ao Complexo Médico Penal (CMP) de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. 

De acordo com a Demafe, dos quatro torcedores presos, três tinham mandados de prisão pela falta de pagamento de pensão alimentícia e outro por furto. Um deles também gerou um termo circunstanciado por tentar entrar no estádio com drogas. 

Além disso, outras cinco pessoas foram presas fora da Arena da Baixada por uso indevido da marca do clube, com a comercialização de “cavalinhos do Fantástico”. 

A biometria

A biometria faz parte de um convênio firmado – em julho do ano passado – entre o TJ-PR, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp), o Instituto de Identificação do Paraná, o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) e a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar). 

O objetivo é aumentar a segurança em eventos esportivos ou então em espetáculos que tenham grande concentração de pessoas, de acordo com o TJ-PR. A parceria permite a consulta a cadastros de órgãos públicos para confronto das informações biométricas dos torcedores e do público de eventos. 

Com o acesso a essas informações, segundo o TJ-PR, é reconhecer pessoas que tenham mandado de prisão expedido ou alguma ordem de restrição decretada no âmbito do Juizado do Torcedor. 

Pioneiro no Brasil, o sistema biométrico existe desde 2015 na Arena da Baixada. Inicialmente, a iniciativa era focada apenas nos torcedores da organizada do Athletico. O clube passou a registrar todos os torcedores a partir de setembro do ano passado, durante um clássico com o Coritiba. Nessa partida, com o auxílio da tecnologia, o Rubro-Negro identificou um torcedor do Coritiba que foi filmado tentando quebrar uma das cadeiras do estádio. Com a imagem, o Athletico rastreou a entrada do torcedor, localizou sua cadeira e depois utilizou o sistema biométrico.

Fonte: http://glo.bo/2Ex04nI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *