fbpx

A inovação e a resiliência

Facilmente é possível observar uma grande mudança de tendências em todo o mercado global, fortemente guiado pela Tecnologia e Inovação. Atualmente, pequenas, médias e grandes empresas precisam ir além do estimado, inovar em processos, propostas, soluções, entregas. A grande evidência deste fato é que criar novos produtos e serviços está entre as prioridades de até 54% das empresas segundo um estudo do The Economist Intelligence Unit.

É curioso como as pessoas associam inovação com Tecnologia, porém, do seu próprio significado, não se refere somente a tal, inovação significa criar algo novo, é uma palavra derivada do termo latino innovatio, e se refere a uma ideia, método ou objeto, ou seja, não atua somente com tecnologia.

Entretanto, a Tecnologia é um dos principais meios para atingir grandes resultados inovadores, dentro deste segmento, as soluções de inovação vêm sendo fortemente guiadas pelo IoT (Internet das Coisas), inclusive, alguns estudos apontam o exponencial crescimento do IoT no mercado mundial (15,4 bilhões de dispositivos conectados em 2015 para 75,4 bilhões em 2025).

Entretanto, guiar uma inovação ou uma transformação digital não é tarefa fácil, conforme mencionei, a tecnologia é somente um dos meios a isso, alguns estudos de grandes Universidades e Consultorias em todo o mundo, comprovam os principais obstáculos para tal mudança, e de forma geral, dentre todas as pesquisas levantadas através dos principais meios, o maior obstáculo está na adaptação das pessoas a atividades inovadoras. Quem não conhece aquela pessoa resistente a mudanças? Que acredita que não há formas de melhorar e agilizar o seu trabalho ou até mesmo, vê a inovação como agente de perigo para seu atual emprego?

Estas pessoas não possuem uma característica extremamente valiosa no mundo corporativo, a resiliência, ou seja, a capacidade de se adaptar ao meio e as mudanças geradas, na imagem ilustrada neste artigo, veja a mudança de costumes e tecnologia das pessoas ao receberem o novo Papa, além da mudança de postura do mesmo, a população se adaptou às novas tecnologias e costumes e sem dúvidas “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças” – Charles Darwin.

Por Victor Carrero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *