Retrospectiva 2018: relembre objetos curiosos feitos por impressoras 3D

Já pensou em imprimir uma bicicleta ou até uma casa? Conheça os projetos que foram destaque em 2018

 

A impressora 3D é capaz de reproduzir objetos físicos de forma rápida em casa, mas também pode desenvolver projetos muito mais complexos do que acessórios e itens de decoração. A impressora 3D Vulcan, por exemplo, é capaz de construir uma casa de baixo custo em menos de 24 horas. E não para por aí: a fabricação de um carro elétrico, que promete ser cinco vezes mais forte do que um modelo convencional, já tem até data para lançamento.

Outra novidade de destaque em 2018 foi a bicicleta impressa em fibra de carbono, que chega a ser mais resistente do que titânio. Quer conhecer todos os projetos? Confira nossa retrospectiva com os objetos mais curiosos criados por impressoras 3D.

Casa

Já pensou em poder construir uma casa entre 12 e 24 horas? A impressora 3D Vulcan é capaz de construir uma moradia de baixo custo, com tamanho de 60m² e pensada para países mais carentes. Cada residência custa US$ 4 mil (cerca de R$ 15.6 mil em conversão nas taxas atuais) e o projeto é fruto da parceria da ONG New Story com a empresa ICON.

O dispositivo constrói a base e as paredes da casa com camadas de cimento e inclui ambientes completos de cozinha, quarto, banheiro, sala e até varanda. Já o telhado fica por contra de construtores. A iniciativa busca financiamento online para aplicação em El Salvador, com a modelagem de 100 casas em 2019.

Casa feita com a impressora 3D Vulcan — Foto: Divulgação/ Icon

Casa feita com a impressora 3D Vulcan — Foto: Divulgação/ Icon

Moto

moto Nera tem funcionamento elétrico mas esse não é seu único diferencial: ela é modelada com uma impressora 3D. O projeto usa 15 peças ao todo na construção do design. Com visual futurista, a motocicleta é confeccionada por um misto de resina de TPU flexível, traçada nas peças pela impressora especial da marca. Partes completas da moto como o quadro, assento, rodas e pneus foram “impressos”, salvo pelo motor, conectores, bateria e demais partes elétricas.

O dispositivo usa cabeças com 0,6 a 1 mm para formar camadas de 0,4 a 0,6 mm de espessura na modelagem. A empresa BigRep é responsável pelo projeto, que ainda está na fase de estudo de protótipo. Este modelo, inclusive, não deve chegar ao mercado.

Nera é uma moto que usa impressora 3D e tem design futurista — Foto: Divulgação/BigRep

Nera é uma moto que usa impressora 3D e tem design futurista — Foto: Divulgação/BigRep

Bicicleta

A bicicleta impressa em 3D promete ser mais resistente do que titânio. Apresentada pela Arevo, empresa fundada pelo ex-executivo da GoogleAmazon, Jim Miller, a bike é projetada com fibras de carbono e material termoplástico. O design é minimalista e o quadro da bicicleta é montado sem parafusos ou junções, ou seja, em linha única de impressão.

A fabricante quer ir além e usar a tecnologia para veículos especiais e aeronaves, com valor barateado por utilizar-se basicamente um software, quase sem uso de mão de obra humana na construção. O modelo deve ser lançado em 2019 em com preço aproximado de US$ 300 (cerca de 1.171 na taxa de câmbio do dia).

Bicicleta tem design impresso em 3D e promete ser mais resistente do que titânio — Foto: Divulgação/Arevo

Bicicleta tem design impresso em 3D e promete ser mais resistente do que titânio — Foto: Divulgação/Arevo

Foto na espuma de café

Já pensou em ter sua foto ou frase preferida impressa diretamente no café? O equipamento 3D Coffee Ripples permite fazer isso de forma rápida e divertida. O cliente escolhe a imagem personalizada e a impressora aplica em tinta especial, e comestível, na espuma da bebida. A impressora especial pode ser usada em xícaras de até 110 mm de largura e é controlada sem fios (Wi-Fi) via aplicativo no smartphone, que tem integração com Facebook.

O app também oferece um acervo de estampas rápidas, disponível para celulares Android e iPhone (iOS). Para imprimir a imagem, é necessário usar cápsulas exclusivas de café, chamadas de Ripple Pods. A cafeteira Coffe Ripples tem preço de US$ 1.500 (aproximadamente R$ 5.850), informado pela 3D Print, somado à uma assinatura que custa a partir de US$ 100 (cerca de R$ 390).

Impressora 3D Coffee Ripples aplica foto personalizada na espuma do café — Foto: Divulgação/Ripples

Impressora 3D Coffee Ripples aplica foto personalizada na espuma do café — Foto: Divulgação/Ripples

Carro

carro elétrico LSEV, projetado pela Plumaker, é impresso em 3D e tem design capaz de aguentar mudanças drásticas no ambiente ou estrada. O diferencial é a resistência: ele promete ser cinco vezes mais forte do que um veículo tradicional. Com visual compacto e futurista, o carro pesa 450 kg, tem velocidade de até 69 km/h e roda em até 150 km com a carga da bateria.

As peças visíveis, como portas, painel e para-choque, são impressas separadamente para montagem, salvo pelo vidro das janelas, peças elétricas e demais itens como motor, chassi e pneus. O modelo demora apenas três dias para ser elaborado e deve começar a ser vendido na Ásia e Europa em 2019 com preço de US$ 10 mil (cerca de R$ 39 mil no câmbio do dia e sem contar as taxas).

LSEV é impresso em 3D e deve chegar ao mercado da Europa e da Ásia em 2019 — Foto: Divulgação/Polymaker

LSEV é impresso em 3D e deve chegar ao mercado da Europa e da Ásia em 2019 — Foto: Divulgação/Polymaker

Armas

Por último, um tema que gerou polêmica: impressoras 3D podem projetar armas. Neste ano, um projeto de um fuzil AR-15 chegou a ser disponibilizado para download na Internet, mas o site foi bloqueado por autoridades, nos Estados Unidos. Normalmente, uma impressora domiciliar simples não é capaz de construir uma arma, principalmente, pelo tipo de material utilizado no molde, em resina plástica, que não seria capaz de aguentar o impacto de uma arma de fogo.

Arma modelada com impressora 3D — Foto: Reprodução/DefenseDistributed

Arma modelada com impressora 3D — Foto: Reprodução/DefenseDistributed

No entanto, impressoras industriais são capazes de modelar em materiais mais resistentes, como metal. Para imprimir, seria necessário conhecimentos específicos e um projeto tridimensional especial para criar as peças da arma. O maior problema está na segurança pública: armas caseiras fogem do controle das autoridades e podem ser usadas ilegalmente, sem porte, por pessoas despreparadas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *