Principais dúvidas sobre a Internet das Coisas

Você já ouviu falar sobre a Internet das Coisas e ainda tem dúvidas? O conceito é uma tradução do termo em inglês Internet of Things, também conhecido pela sigla IoT, e trata da conexão de objetos com a internet e outros aparelhos, como um computador ou smartphone, por exemplo. É uma extensão da internet atual, que conecta itens do nosso dia a dia à rede, permitindo o controle à distância e também que eles sejam acessados como provedores de serviços.

Uma das grandes aplicações da Internet das Coisas é na automação residencial, trazendo conforto, segurança e praticidade às pessoas. Objetos eletrônicos e eletrodomésticos – como geladeiras, aparelhos de ar-condicionado, luminárias, entre outros – quando dotados de “inteligência”, podem se conectar à internet e também entre si. Exemplos práticos disso são: abrir portas, janelas e cortinas remotamente, programar a limpeza do carpete enquanto você está no trabalho, regular a temperatura da casa pelo celular, enviar um comando para a cafeteira preparar um cafezinho quando você chegar em casa, entre inúmeras outras possibilidades.

3 principais dúvidas sobre a Internet das Coisas

Para saber mais sobre a Internet das Coisas, é preciso desmistificar alguns conceitos. Por isso, separamos abaixo as principais dúvidas sobre a Internet das Coisas:

1. Quais são os benefícios da Internet das Coisas em sua residência?

Há inúmeros benefícios, mas basicamente, os mais importantes são:

Praticidade
O principal benefício da automação é, certamente, a praticidade. Controlar as funções de seus objetos eletrônicos e eletrodomésticos remotamente é bastante confortável e fácil. Abrir portas sem precisar de chaves é outro exemplo, basta acessar a entrada por biometria ou senha. Assim, você não corre o risco de ficar fora de casa por perder o chaveiro.

Economia
É mais fácil controlar o consumo de luz, água, gás, etc, se você automatizar seus controles, não permitindo que um item fique ligado por esquecimento, por exemplo. Além de reduzir custos, evitando desperdícios, você também economiza tempo, porque a Internet das Coisas oferece a possibilidade de programar tarefas rotineiras.

Segurança
Sistemas automatizados trazem mais segurança às residências. Por meio de sensores, por exemplo, é possível direcionar as câmeras de segurança e receber em seu celular alertas sobre possíveis invasões.

2. Quais são as tendências da automação residencial?

Tudo sobre a Internet das Coisas evolui com bastante rapidez e está em constante atualização. Algumas tendências tecnológicas que estão em alta em relação a IoT são:

Iluminação
Controlar a iluminação por meio de aplicativos de celular parece coisa de filme, não é? E ainda, mudar cores e intensidades da iluminação, programá-las para acender e apagar em horários pré-determinados, inclusive sem estar em casa? Isso tudo é realidade com a IoT. Além de ser uma facilidade, o sistema pode proporcionar mais segurança às pessoas, ao acender luzes antes de chegar em casa, iluminando o acesso que pode estar escurecido pela noite, por exemplo. Outro exemplo de uso é dar a impressão de que há alguém em casa quando os moradores estão viajando.

Acesso
Fechaduras digitais são outra tendência da Internet das Coisas. Antes, cartões RFID, senhas e biometrias eram utilizados apenas em empresas. Atualmente, essas tecnologias já são utilizadas em condomínios e residências. Abrir e fechar portas, autorizar a entrada e a saída de pessoas, tudo isso pode ser feito por meio do celular.

Equipamentos eletrônicos
Controlar sua TV, sua máquina de lavar, seu aparelho de som, a temperatura do seu ar-condicionado e de sua geladeira, são exemplos de ações que podem ser feitas pelo smartphone, sem aquela infinidade de controles remotos. Além disso, é possível programar o funcionamento dos equipamentos, limitando o acesso das crianças, por exemplo, e bloqueando o uso em determinados horários. Já pensou em ligar o ar-condicionado enquanto você ainda estiver no trânsito, a caminho de casa, para entrar em seu lar em uma temperatura agradável?

Assistentes virtuais
Comandos por voz estão cada vez mais comuns. Isso faz com que realizar todas as funções citadas anteriormente seja ainda mais simples, bastando apenas dizer o que você precisa naquele momento.

Vigilância eletrônica
Uma das tendências em automação residencial são as câmeras inteligentes de alta resolução, com capacidade de identificar objetos e diferenciá-los. Essas câmeras são programadas para diferenciar veículos, pessoas e animais e informar o usuário sobre as movimentações que estejam ocorrendo. Algumas delas ainda utilizam reconhecimento facial para saber quem está no local.

3. É necessária uma infraestrutura robusta para a instalação de um projeto de automação?

Depende do projeto. Algumas automações dentro de casa são bem simples e o próprio morador consegue instalá-la. Já em projetos mais complexos, como iluminação ou a integração de diversos equipamentos, é necessário contratar uma empresa especializada.

Como vimos, a automação residencial não é um bicho de sete cabeças, e pode ser implantada aos poucos, de acordo com a necessidade do usuário. 

Fonte: Intelbras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *