Cortar o “cordão umbilical” é um ato de coragem !

por Fernando Calil

Como todo filho de família tradicional de São Paulo, sempre escutei dos meus pais que devíamos entrar em uma empresa e de preferência, ficar nela até o resto de nossas vidas profissionais. E como todo filho, naquela época, respeitava a opinião dos pais, estagiei em uma empresa de São Paulo onde fiquei por 12 anos. Ao longo desse tempo, passei por algumas áreas e alguns cargos, até que depois de pensar por mais de um ano, decidi “cortar” o meu primeiro cordão umbilical. Confesso que não foi simples essa decisão, pois ao analisar outras propostas de emprego, sempre reconsiderava o conforto e a “estabilidade”do emprego atual. Apesar de tudo, cortei. E hoje, após mais de dez anos dessa decisão, seguramente digo que foi uma das melhores escolhas profissionais que fiz.

Dentro dessa analogia do corte do cordão umbilical, digo que seguiu mais ou menos a mesma sequencia das nossas vidas. Tive que aprender a andar e cai algumas vezes. Depois de andar, tive que aprender a me comunicar e algumas vezes não fui compreendido. Tive que aprender a comer e nem sempre tinha comida, Enfim, o corte do cordão umbilical nos mostra um universo até então desconhecido, desafiador e certamente só quem arrisca se desenvolve como pessoa e profissional.

por Fernando Calil

Gerente de Canal Varejo e Distribuição – Brasil

Especializado no departamento comercial (Vendas, Marketing e Inteligência Competitiva), principalmente no mercado de IoT, Automação Residencial e Materiais Elétricos.

Engenheiro de Produção formado na POLI – USP com MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas.

Linkedin

Um comentário em “Cortar o “cordão umbilical” é um ato de coragem !

  • 8 de julho de 2019 em 11:00
    Permalink

    Cortar o cordão umbilical é realmente um ato de coragem que deve ter todo empreendedor, como afirma o colunista. Parabéns pelo artigo!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *