A força do pequeno Varejo

Por Fernando Calil

A definição mais clara do Varejo diz que é a venda de produtos ou a comercialização de serviços em pequenas quantidades diretamente ao consumidor final.

O varejo no Brasil de lojas de materiais de construção, atualmente, conta com quase 140 mil lojas que predominantemente são pequenos negócios familiares e com mais de 20 anos de existência. Esse varejo segue muito a tendência do varejo alimentar, porém com uma defasagem de uns 20 anos.

Resultado de imagem para varejo

No começo dos anos 80 começaram a surgir no Brasil o conceito de Hipermercados (auto serviço), com grande portfólio de produtos e “assustando” na ocasião os pequenos supermercadistas. Uma parte desses pequenos supermercadistas, que não se profissionalizaram e não mudaram sua operação, não conseguiram sobreviver. Uma outra parte, entendeu esse novo cenário e fez adaptações em seus negócios, profissionalizando e aproveitando as “deficiências” dos Hipermercados, de forma a não perder a essência do pequeno varejista – a excelência do atendimento.

No segmento de Materiais de Construção esse movimento começou no final dos anos 90, provocando os pequenos a se profissionalizarem e ganharem importância, ao ponto de hoje em dia os grandes Home Center adotarem estratégias para ter lojas menores e de bairros.

por Fernando Calil

Gerente de Canal Varejo e Distribuição – Brasil

Especializado no departamento comercial (Vendas, Marketing e Inteligência Competitiva), principalmente no mercado de IoT, Automação Residencial e Materiais Elétricos.

Engenheiro de Produção formado na POLI – USP com MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas.

Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *